Avenida de Mayo

Um bom ponto para começar um roteiro básico por Buenos Aires é a Avenida de Mayo. Não apenas porque ela concentra alguns dos pontos turísticos de visita obrigatória, mas porque foi e é palco de grande parte da história da Argentina: Evita falando ao povo, as Mães da Praça de Maio, os panelaços…

Vale a pena dedicar um tempinho aos monumentos e construções históricas da praça, que tem bem mais a oferecer do que é possível dar conta nos 20 minutinhos que os city-tours costumam ficar por ali. Em uma das extremidades da praça, temos a Casa Rosada, sede do governo argentino: 

31-casa-rosada.jpg

Voltando as costas à Casa Rosada, um pouco adiante, à direita, está a Catedral Metropolitana:

035-catedral-metropolitana-220404.jpg

Na primeira vez em que fui a Buenos Aires, a fachada da Catedral estava sendo renovada, completamente coberta por tapumes… Demorei um tempo para vê-la assim como na foto, uma pena! Em compensação, desde a primeira visita costumo passar bastante tempo lá dentro, admirando o altar, a cúpula, o mosaico do chão…

036-catedral-metropolitana-220404.jpg 

 037-catedral-metropolitana-220404.jpg

catedral-mosaico.jpg

Uma vez tive a sorte de ver a troca da guarda na Tumba de San Martin desde o começo: acompanhei a marcha dos granaderos desde a praça até a entrada na Catedral… A Tumba de San Martin fica, na verdade, em um anexo da Catedral – como o Libertador era ateu, não poderia ser enterrado em solo sagrado… Até por causa desse fator, acho que a cerimônia ficou ainda mais bonita, se tornou um verdadeiro tributo à memória do general. 

038-catedral-metropolitana-220404.jpg 

Saindo da Catedral, logo se avista o Museo Cabildo:

024-cabildo-220404.jpg

À esquerda do Cabildo, está a Av. Diagonal Sur; à direita, a Diagonal Norte:

025-avenida-diagonal-norte-220404.jpg

Mas vamos seguir pela Avenida de Mayo… Bem próxima à praça, está a estação Peru da Linha A do Subte, forma abreviada de Subterráneo, o metrô portenho. Inaugurada em 1913, a estação preserva suas características originais, e é uma verdadeira viagem no tempo…

Ao longo da Avenida de Mayo é uma tentação caminhar olhando para o alto, admirando a bela arquitetura de inspiração francesa – com um pouco de cuidado, vale a pena cair em tentação…😉

E, já que o assunto é tentação, no número 825 da Avenida de Mayo está situado um verdadeiro templo delas, o Café Tortoni. Café tradicional, freqüentado por Carlos Gardel e Jorge Luis Borges, entre outros, o Tortoni é também uma boa opção – e bem em conta – aos tradicionais shows de tango. Gosto de ir lá à tarde, para lanchar, e sou fã ardorosa do chocolate espeso, o paraíso na Terra para qualquer chocólatra: é um chocolate quente que vem separadinho, uma chaleirinha de leite fervente e um bule de chocolate derretido bem cremoso; daí é só dosar na xícara de acordo com o gosto de cada um. Não sou muito fã de leite (por isso não curto muito os tradicionais submarinos – barrinhas de chocolate derretido no leite fervente), mas de chocolate…😉

Saindo do Tortoni, dá para seguir a pé na direção da Plaza del Congreso, embora seja um pouquinho distante. Mas se bater uma preguicinha de caminhar, vale pegar um táxi – afinal, não sei se há lugar no mundo onde seja tão barato andar de táxi… Mas a caminhada não é sem atrativos, não! Vale muito a pena observar a arquitetura da avenida para descobrir umas pérolas assim:

048-plaza-lorea-avenida-de-mayo-220404.jpg

E finalmente o Pensador nos dá as boas-vindas à Plaza Lorea:

047-plaza-lorea-o-pensador-220404.jpg

Logo adiante, chegamos ao ponto final da nossa caminhada, a Plaza del Congreso:

042-plaza-del-congreso-220404.jpg

Uma outra idéia seria deixar o Café Tortoni para o final, para não correr o risco de desistir do restante da caminhada…😆

24 Respostas to “Avenida de Mayo”

  1. Carmen Says:

    Carla,

    Siempre he tenido ganas de conocer Argentina, agora mais.

    Me gustaría ir en Febrero o Marzo, pero no puedo ir porque trabajo. Podría ir en Agosto, pero me da pereza el frío. Espero que algún día estos inconvenientes desaparezcan.

  2. Mô Gribel Says:

    Ah, Carla, acabei de chegar de lá e já quero voltar…🙂

  3. Carla Says:

    É, Carmen, em agosto o frio é muito mesmo… Mas sabe que eu gosto? Para quem está sempre no calor o friozinho é muito bem-vindo!

    Mô, bem-vinda ao clube… Nas próximas férias não vou a Bs.As. e já estou morrendo de pena…😉

  4. Diogo Says:

    O café tortoni é obrigatório… bem lembrado, bem lembrado!

    Bjos, Diogo

  5. Carla Says:

    Pena que eu não tinha uma foto do chocolate, Diogo… Agora, na minha vida pós-blog, eu não deixaria passar!

  6. Beto Says:

    Beleza, Carla, isto aqui vai me ajudar um bocado. Será que eu encontro o
    BUENOS AIRES PASSO A PASSO em algum lugar? Não sei planejar sem guia… Tem algum outro que você conheça pra recomendar? Beijos

  7. Carla Says:

    Beto, tenta os sebos, principalmente na Internet, como a Estante Virtual, você conhece? O link deles é http://www.estantevirtual.com.br . Eu tenho um Lonely Planet Argentina, Uruguai e Paraguai que também já me deu uma ajuda, mas o meu xodó é mesmo o Passo a Passo…😉

  8. Beto Says:

    Vou tentar, obrigadão pela dica.

  9. Liciana Says:

    Carla,

    Seus textos sempre me dão cada vez mais vontade de conhecer Bue, que infelizmente, ainda não tive o prazer, mas já tenho a sensação de que é viciante.
    Preciso informações sobre a questão da troca de dinheiro, que sei que vc já falou e muitas tripulantes do VNV também, mas se puder indicar aonde encontrar ou responder o que é melhor. Por exemplo, para pagar a tx na saída (US$ 18) em dólares mesmo ou pesos?
    Qual moeda é melhor levar – reais e trocar por pesos? Aonde é melhor trocar – sem ser o aeroporto, que já entendi melhor não. Além lógico dos cartões de crédito.
    Para Bue será que também vale o parece tão bem indicado Visa Travel Money?
    Já agradeço pela ajuda que sei que virá.
    Bj

  10. Carla Says:

    Liciana, a taxa de embarque pode ser paga em espécie em pesos argentinos, em dólares ou em euros, e também pode ser paga com qualquer cartão de crédito, não precisa se preocupar.

    Em relação ao dinheiro para gastar lá, eu costumo levar alguns dólares que tenha em casa, mais por precaução – explico: sou cliente Itaú, e há agências do Itaú espalhadas por toda Buenos Aires! Então eu saco diretamente da minha conta, em pesos argentinos, usando a mesma senha que uso no Brasil e sem pagar taxa – o único detalhe é que o cartão da sua conta precisa ser internacional. Acho que os clientes HSBC tem a mesma facilidade – não sei em relação aos do Banco do Brasil…

    Caso você leve dólares em espécie, o melhor câmbio costuma ser o do Banco de la Nación, que tem uma filial no aeroporto de Ezeiza (nesse caso específico, pode trocar no aeroporto, mas tem que ser no Banco de la Nación, depois do desembarque) e a matriz na Plaza de Mayo. Deve haver outras agências, mas não conheço…

    Não vale a pena levar reais, porque o câmbio nunca é favorável. Às vezes o comércio até aceita, mas negocia 1 para 1, quando a nossa moeda está 30% mais forte do que a deles… Em relação ao Visa Travel Money, nunca usei, não sei se para lá vale a pena também…

  11. Liciana Says:

    Carla,
    Obrigadíssima, simples e didática. Acho até que vc podia ser professora…
    (brincadeirinha)
    bj

  12. Carla Says:

    Liciana:😆

  13. Marcio Says:

    Belo roteiro, qdo voltar já sei onde começo minha pesquisa para um passeio pela Argentina.

    Gostei da foto acima do pensador, lindona!!

    Bjo!

  14. maizeh Says:

    Carla. Obrigadíssima! Estive um semana em Bue em setembro e aproveitei e aprovei muito suas dicas.TDB!!! Pretendo no próximo ano ir a Nova York. Primeira vez. Queria ficar uns 15 dias e gostaria de merecer orientação pra tudo q for possível. Estou pensando num apart hotel bem localizado. Tem sugestão? Aguardo. abração

  15. Carla Says:

    Maizeh, que bom que você aproveitou as dicas de Bs.As.!!! Em relação a Nova York, estive lá pela última vez no início de 2001, então infelizmente não tenho dicas atuais em termos de hospedagem e alimentação…😦 Minha sugestão pra você é consultar o Viaje na Viagem, do Ricardo Freire: http://viajenaviagem.wordpress.com Se você não encontrar a dica que procura no menu de destinos, peça ajuda que todo mundo colabora!

  16. Catedral Metropolitana, Cabildo, Avenida de Mayo, Congresso e Livraria El Ateneo « O que se faz Says:

    […] 1880, os restos repatriados do libertador José de San Martín, morto na França em 1850. Segundo o Idas e Vindas, o blog da Carla, o mausoléu fica em anexo da catedral, pois o libertador era ateu e não poderia […]

  17. Priscilla Says:

    Olá Carla,

    Bem, cheguei no seu blog através do blog do Alexandre…pesquisando na net sobre Buenos..rs🙂 È que to querendo ir a BA em agosto mas nossa, todos falam do frio…:( A minha dúvida é se conseguirei aproveitar todos esses pontos turísticos..:( To quase desistindo da viagem. Vc tem notícias de como é realmente? Alguma ponderação? Valeu.

  18. Carla Says:

    Priscilla, a primeira vez em que fui a Buenos Aires foi em um mês de julho. Fiquei uns 10 ou 12 dias, e fui a absolutamente todos os lugares onde quis ir – e até a alguns onde não queria muito. O único lugar que não recomendo no inverno é o Delta do Tigre, principalmente os barcos, porque são realmente de congelar…

    Mas eu não cancelaria a viagem de jeito nenhum!!! Aliás, eu mesma estou indo pra lá agora em julho de novo… O que você precisa é ter roupas apropriadas para o frio. Tendo um bom casaco (casaco de verdade!) pra vestir por cima de uma camiseta de mangas compridas e de um suéter de lã, gorro, cachecol, luvas, uma calça de lã (tipo ceroula – ou uma calça térmica) pra vestir por baixo do jeans você vai estar bem equipada para encarar o frio. Sem falar que Bs.As. é uma cidade ótima para se passear no inverno, porque você tem muito o que fazer em ambientes fechados, e mil e um cafés charmosíssimos pra parar e aquecer um pouco quando o frio bater…😉

  19. Ticy Says:

    Qual o caminho, que rua, liga o Obelisco à Praça de Maio? Dá para ir a pé?

  20. Carla Says:

    Ticy, pela Diagonal Norte você vai do Obelisco à Plaza de Mayo. Dá pra ir a pé, sim!

  21. Ticy Says:

    Olá, gostaria de saber como chego até a embaixada da França em Buenos Aires, qual o endereço, de onde ela fica perto? Obrigada. Ticy

  22. Carla Says:

    Ticy, a Embaixada da França fica na Cerrito, entre o centro e a Recoleta. O endereço exato você não deve ter dificuldade em encontrar no Google…

  23. Ticy Says:

    Carla
    Obrigada pela dica!
    Ticy

  24. Carla Says:

    Queridos, este blog foi desativado e está fechado para comentários. Todos os posts e respectivos comentários foram transferidos para a nova casa do Idas & Vindas, em http://www.idasevindas.com.br . Aguardo lá a sua visita!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: