Archive for the ‘Colonia del Sacramento’ Category

Por la noche…

maio 15, 2007

À noite, o tempo estava meio chuvoso, mas saímos para dar uma voltinha e jantar. Sob a chuva, infelizmente não consegui fazer fotos muito nítidas, mas ainda assim acho que mostram um pouquinho da mágica da Colonia noturna…

img_0672.jpg

A Plaza Mayor:

img_0671.jpg

E o nosso ponto de chegada – o restaurante El Mesón de la Plaza:

img_0670.jpg

Não consegui uma foto da fachada do restaurante, porque na hora em que chegamos começou a chover bem forte… Entre os vários ambientes do restaurante, ficamos atraídos por esse, a varanda coberta. Há também a varanda descoberta (mas estava chovendo…) e a parte de dentro, muitíssimo aconchegante. Lá, um pianista tocava clássicos da música americana, e o som inundava todos os ambientes… O cardápio era variado, basicamente culinária internacional. Por conta da chuvinha e do tempo fresco, nos decidimos por uma boa massa – sorrentinos al sugo – acompanhada de um bom tannat-merlot uruguaio, que fecharam com chave de ouro as nossas incursões gastronômicas no Uruguai.

Aqui foi o nosso jantar de despedida de Colonia, e também do Uruguai… No dia seguinte, embarcamos no catamarã de volta a Buenos Aires!

P.S. Antes de prosseguir com mais Buenos Aires, venho fazer um balanço geral da parte uruguaia da viagem (roteiro + orçamento), com dicas e sugestões. 😉

Paseo San Gabriel

maio 11, 2007

Seguindo pela Plaza Mayor, chegamos ao Faro de Colonia del Sacramento – no caminho, vemos mais um exemplar da coleção de carros vintage tão típica de Colonia… Infelizmente, os carros antigos são menos numerosos do que eu imaginava…

img_0646.jpg

Em frente ao farol estão as ruínas do Convento de San Francisco, que foi construído em 1694, e destruído por um incêndio apenas 10 anos depois. São impressionantes as paredes que sobraram de pé, com mais de 1 m de espessura…

img_0648.jpg

Ainda perambulando meio sem rumo, a cada nova esquina eu tinha a impressão de que Colonia estava ficando mais linda – ou, ao menos, no caso da Calle de las Flores, mais poética!

img_0654.jpg

Finalmente, seguindo por tantas ruelinhas pitorescas e tortuosas…

img_0656.jpg

… chegamos ao Paseo San Gabriel, considerado o melhor ponto para se ver o sol se pôr sobre o Rio da Prata. Aproveitamos a vista no meio da tarde e planejamos voltar depois, mas não vingou – o fim do dia foi nublado… 😦

img_0655.jpg

Portais, suspiros e praças

maio 7, 2007

Antes mesmo de cruzar o Portón de Campo, uma placa lembra que Colonia recebeu da UNESCO o título de Patrimônio da Humanidade, o que além de ser uma certa garantia de preservação do conjunto arquitetônico, atrai também olhares, turistas e investimentos.

img_0628.jpg

O Portón de Campo é parte da estrutura de uma antiga fortaleza, agora em ruínas, debruçada sobre o rio. Da fortaleza em si sobraram poucos vestígios…

img_0631.jpg

… mas a vista para o rio continua intocada:

img_0635.jpg

Seguimos então nosso caminho em direção à Calle de los Suspiros, a rua mais bem preservada de Colonia. Na verdade, é uma das poucas ruas que mantém o calçamento de pedra totalmente original – lembra o calçamento pé-de-moleque de Paraty. Em boa parte das outras ruas, o calçamento é de paralelepípedos, um pouquinho mais confortável para caminhar, sem dúvida, mas nem tão original assim… 😉

img_0640.jpg

A casa rosa da Calle de los Suspiros é o cartão-postal mais famoso de Colonia – uma viagem no tempo…

img_0643.jpg

Ao final da Calle de los Suspiros, chegamos à Plaza Mayor, a principal do bairro histórico de Colonia:

img_0644.jpg

Ao redor da praça estão algumas das pousadas mais charmosas de Colonia, além de alguns restaurantes e museus:

img_0645.jpg

Muito se diz que Colonia é a Paraty do Uruguai – charme não falta, história muito menos…

Pelas ruas de Colonia… (II)

maio 5, 2007

A região próxima à Plaza Matriz é uma das mais tranqüilas e arborizadas do Bairro Histórico de Colonia, ideal para se deixar levar pelas ruazinhas pitorescas, como a Calle 18 de Julio, em busca do ângulo mais bonito para fotografar as casinhas… Seria este?

img_0620.jpg

Ou talvez este?

img_0622.jpg

Descendo o Paseo San Antonio, quando menos se espera, lá está ele de novo, quase onipresente – o Rio da Prata:

img_0624.jpg

Voltando pelo Paseo San Miguel, uma outra ruelinha, a Manuel Lobo, pede uma foto:

img_0626.jpg

E assim se chega ao Portón de Campo, a entrada oficial do Barrio Histórico de Colonia del Sacramento:

img_0627.jpg

El Drugstore

maio 2, 2007

O porquê do nome eu não sei… Inusitado, sim, como quase tudo no restaurante mais famoso de Colonia…

Subindo pela Calle Portugal, as mesinhas ao ar livre me conquistaram de imediato – e por ali eu teria ficado, não fosse o sol quase carioca que fazia aquele dia…

img_0606.jpg

Ao mesmo tempo, me chamou a atenção esse carro antigo estacionado tão próximo… E olhando mais de perto, vi que de dentro do carro saíam essas folhagens!!!

img_0607.jpg

Dois passos adiante, me dei conta que esses são os carros vintage do El Drugstore – o segundo carro funciona como um barzinho, com uma mesinha posta e tudo…

img_0618.jpg

O interior do restaurante também é transadíssimo – desde a escolha das cores aos posters nas paredes…

img_0612.jpg 

… e do cardápio graficamente inventivo (que eu me esqueci de fotografar) ao costume recente (que eu adoro) de ver o chef cozinhando praticamente no meio do salão… 

img_0613.jpg

No cardápio, o carro-chefe são os frutos do mar, seguidos de perto pelas carnes. Mas eu, quando vi um prato de frango agridoce grelhado com umas 358 qualidades diferentes de legumes, não resisti – gosto de pratos agridoces, principalmente se forem super mega coloridos… Só que esqueci de fotografar – mancada, falta muito para chegar a ser uma “destemperada” honorária… 😆

Pelas ruas de Colonia… (I)

abril 29, 2007

A parte histórica de Colonia é relativamente pequena – no mapa, ocupa só esse cantinho esquerdo onde as ruas têm o traçado mais irregular, entremeadas a várias praças, e onde o rio é quase onipresente… A melhor forma, na minha opinião, de programar um dia de passeio em Colonia é simplesmente dar uma volta bem tranqüila pelo centro histórico, percorrendo as ruelas, descansando nas praças, descobrindo novos ângulos para se observar o rio… 

mapacolonia.jpg

Mapa: Guia Colonia

Começamos nosso passeio na Calle Washington Barbot (perto da Playa del Rowing), e seguimos pela Rivadavia em direção ao Puerto Viejo.  Depois tomamos a Calle España e caminhamos ao acaso, dobrando nas ruas que parecessem mais atraentes. Confesso que, depois de um certo tempo, eu peguei um mapa para conferir se não estava deixando nada de fora – afinal, tínhamos só um diazinho por lá, e vai que o acaso não me levasse a todos os lugares onde eu queria ir… 😉

Parada em uma das muitas esquinas “cênicas” de Colonia, olhando à esquerda eu podia escolher seguir a Calle Real:

 img_0597.jpg

Olhando à direita, eu poderia descer a Calle del Colegio até o rio:

img_0600.jpg

Descemos até a praça em frente ao rio, na esquina com o Paseo San Gabriel – que, aliás, é “o” point para se ver o pôr-do-sol em Colonia, lindíssimo, segundo dizem… Eu vou ter que acreditar nas palavras alheias, porque não dei sorte nenhuma com os fins de tarde no Uruguai… 😦

img_0602.jpg

Depois voltamos pelo mesmo caminho e tomamos a Calle Real, dobrando à esquerda na Portugal em direção à Iglesia Matriz:

img_0605.jpg

Chegando lá, nossa próxima tarefa era escolher um restaurantezinho entre os vários da vizinhança para um almoço tranqüilo…

img_0609.jpg

Mas isso já é assunto para um outro momento… 😉

Aqui comienza la Antigua Colonia del Sacramento…

abril 26, 2007

O turista mais comum em Colonia é aquele que chega pela manhã em um catamarã da Buquebus, para um bate-e-volta, vindo diretamente de Buenos Aires. Em barco rápido, a viagem dura apenas 1 horinha, cruzando as águas calmas do Rio da Prata, o que faz de Colonia uma excelente alternativa para aqueles que querem dar um tempo fora do agito de Buenos Aires, mas já conhecem ou não se interessam por uma escapada ao Delta do Tigre.

Por outro lado, embora seja uma cidade pequena, que pode mesmo ser percorrida a pé em poucas horas, Colonia tem uma atmosfera tão agradável que merece um pouco mais de carinho, um pouco mais de dedicação – vale a pena dormir ao menos uma noite por lá, nem que seja para refazer partes do passeio diurno à luz da lua… 😉

Uma placa na calçada marca o início da área histórica de Colonia, patrimônio cultural da humanidade desde 1995:

img_0578.jpg

O Rio da Prata é presença constante ao longo do passeio…

img_0589.jpg

E uma das primeiras paradas “cênicas” é o píer do Puerto Viejo:

img_0586.jpg

Luxo básico

abril 22, 2007

O meu luxo básico quando escolho um hotel é sempre a localização. Eu posso lidar com um hotel mais ou menos situado no meu bairro preferido em uma determinada cidade, mas nada no mundo (ou quase nada, Ok… 😉 ) vai me fazer feliz em um hotel legal situado em um bairro que eu deteste…

Quando viajo para uma cidade histórica, a importância da localização assume proporções gigantescas. Eu até posso me hospedar fora do centro histórico, mas tenho que estar próxima o suficiente para ir caminhando até lá quantas vezes por dia me der na telha – ou seja, não mais de 5 minutos a pé, por favor… Isso vale para lugares tão díspares quanto Verona, Bath, Tiradentes, Paraty e, claro, Colonia del Sacramento.

Colonia é a equivalente uruguaia da nossa Paraty – uma cidade fundada pelos portugueses no início do século XVII, que guarda a história da colonização portuguesa na arquitetura de suas casas e igrejas, no traçado e no nome das ruas, no calçamento de pedra… Impossível ignorar essa atmosfera em prol de melhores preços nos hotéizinhos básicos da parte nova da cidade – ou seja, toca a garimpar…

Como Colonia estava nos meus planos há anos, e eu só tinha uma noite para dormir na cidade, fiz questão de me hospedar em um lugar especial – não queria correr o risco de detestar o hotel. Acabei me decidindo pelo Radisson Colonia del Sacramento, construído às margens do Rio da Prata, a 100 m do centro histórico.

radisson.jpg

Foto: Radisson

Dois fatores pesaram na minha decisão: um foi a grife Radisson, ou seja, eu tinha a garantia de um alto padrão de qualidade; o outro foi que eu consegui um precinho mais do que maravilhoso para um Radisson – US$ 97 o quarto duplo (isso não paga nem um “muquifo” em Nova York…) no site Asia Rooms. Não dava pra deixar passar… 😉

O hotel correspondeu às minhas expectativas em tudo – nos quartos enormes, no bom serviço, no café da manhã delicioso, na piscina com vista para o rio…

img_0657.jpg

img_0667.jpg

Só o que deu pena foi esse céu encoberto no fim do dia…

Pegando a estrada

abril 20, 2007

Uma das cidades que eu mais tinha curiosidade de conhecer no Uruguai era Colonia del Sacramento. Há pouco mais de 10 anos, quando estive no país pela primeira vez, visitei apenas Montevidéu – dessa vez, ampliei os meus “domínios” para incluir Punta del Este e Colonia, mas confesso que Punta não tinha para mim a metade da sedução de Colonia… 😉

mapa-uruguay.jpg

A partir de Montevidéu, a estrada até Colonia tem pouco mais de 180 km. Me pareceu que a melhor alternativa para chegar até lá seria tomar um ônibus, já que de Colonia voltaríamos para Buenos Aires de catamarã, e assim não faria muito sentido alugar um carro.

Ainda em Montevidéu, tínhamos ido comprar nossas passagens no Terminal Tres Cruces – que boa surpresa! Eu esperando uma rodoviária comunzinha e dou de cara com um terminal super organizado, ainda com um shoppinzinho bem simpático no andar de cima – fiquei muito impressionada!

trescruces.jpg

A companhia que faz o trajeto Montevidéu-Colonia é a COT – e foi no guichê da COT que eu tive a segunda boa surpresa: cada passagem custou o equivalente a R$ 16,00…

A viagem dura cerca de 2h e meia, por uma ótima estrada que cruza campos e fazendas de gado. Ouvi muito dizer que o Uruguai tem 4 vacas para cada habitante – se é piada ou verdade, eu não saberia dizer… Mas a paisagem ao longo da estrada é bem parecida com essa aqui… 🙂

vacas.jpg

Foto: Instituto Interamericano de Cooperación para la Agricultura 

Província Cisplatina

fevereiro 21, 2007

O dia hoje será em Colonia del Sacramento, cidade fundada pelos portugueses – segundo contam, uma Paraty uruguaia… Vou de ônibus, são cerca de 2h30 de viagem a partir de Montevidéu.

Espero dar sorte com o tempo – o pôr-do-sol no Paseo San Gabriel é famoso!